Maçonaria divulga carta à nação

03/08/2006 - 08h16 - Momento Político

A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil, durante sua XXXV Assembléia Geral Ordinária, realizada em Foz do Iguaçu (PR), devido o momento político vivido pelo país, decidiu pela elaboração e divulgação de uma carta à nação. De Rondonópolis, esteve presente na assembléia Cícero Belarmino da Silva, delegado do Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica de Mato Grosso na região Sul do Estado.

CARTA

Veja, na íntegra, a carta divulgada pela maçonaria:

"A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil - constituída das 27 Grandes Lojas Maçônicas do Brasil - reunida no período de 7 a 12 de julho de 2006, na cidade de Foz do Iguaçu - no Estado do Paraná, por ocasião da realização de sua XXXV Assembléia Geral, preocupada com o estado de perplexidade e confusão da sociedade brasileira, diante de uma seqüência interminável de escândalos que envolvem a dilapidação do patrimônio público, onde sanguessugas, mensaleiros e os mais diversos tipos de assaltantes dos cofres públicos, muitos ainda livres e soltos, e que continuam a escarnecer daqueles que são honestos, enquanto os poderes constituídos se quedam inertes, conflituosos entre si, porquanto o Executivo legisla abusivamente através de medidas provisórias, valendo-se delas o Legislativo para manter suas pautas obstruídas, com isto retardando a elaboração legislativa e edição de leis que digam com os reais interesses do Povo e da Nação, ao tempo em que o Judiciário, alegando excesso de feitos que lhe são submetidos, retarda a prestação jurisdicional em verdadeira denegação de Justiça,

"PROCLAMA

a imediata necessidade que se retorne ao eixo de equilíbrio entre as Estruturas da República, para que se restabeleça o bem estar do povo brasileiro. Que as eleições gerais que se avizinham sejam momento propício para realizar-se uma expressiva limpeza no quadro político nacional, restaurando-se o respeito à coisa pública, através do voto depositado em nomes capazes de ouvir e atender o clamor público, tudo sem exclusão das medidas administrativas e judiciais que visem exemplar punição dos responsáveis.

"Registre-se que, por conta deste estado de coisas, faltam recursos para a educação, saúde e segurança pública, recuperação e construção de estradas, proteção do meio ambiente e dos recursos naturais, e tantos outros bens que a Nação reclama e almeja."

"Finalmente, conclama o povo brasileiro para uma jornada cívica de saneamento da vida pública e a retomada do verdadeiro sentido de cidadania, com absoluto respeito à coisa pública, às leis, e aos mais altos interesses do Brasil".

Fonte: http://www.atribunamt.com.br/?f=ver_noticia&id=30099

Voltar